BIOGRAPHY

BIO (PT)

IAN é Ianina Khmelik, violinista russa, nascida e criada em Moscovo.
Chegou a Portugal com 15 anos. Sozinha com o seu violino, que a acompanha desde os seus 4 anos de idade.
A primeira digressão pelo mundo fora na Orquestra Virtuosos de Gnessin, com apenas 8 anos, levou-a um pouco por todo o mundo e desde cedo se percebeu que o seu talento para a música era inato.
Hoje é primeiro violino na Orquestra da Casa da Música do Porto. Todas as semanas na Sala Suggia interpreta os clássicos e os contemporâneos de forma exímia. Mas a sua outra vida musical nasce depois das pautas e da música dita clássica.
O projeto IAN surgiu de forma natural no seu percurso e caracteriza-se pela fusão de elementos pop, trip-hop e eletrónica com uma forte presença de instrumentos clássicos como piano acústico e violino, frutos da experiência clássica de Ianina.
De resto, a música não é na sua vida algo estático. Estáticas são as peças que se tocam escritas em papel. “O resto, o resto está por se fazer, vejo a minha música como uma pedra na minha vida, tenho que a atirar para algum lado, e depois tenho de correr para ver onde caiu, que estragos fez. É essa constante luta entre acção e reacção“ .
Março de 2018 marcou o início da sua grande aventura em nome próprio.
Lançado o Ep #1 com dois temas, WEIRD e WAR, apresentou-os ao vivo no México (Maio) e na Rússia (Junho) e fez também a primeira parte dos The Gift nos Coliseus de Lisboa e Porto. A reação não podia ter sido melhor.
Outubro trouxe um novo EP com três canções, encabeçado por “Spring or desire”, um novo vídeo clip estreado no Jornal2 da RTPe o Airplay de rádio a nível nacional.
Em Novembro, tem agendadas diversas apresentações ao vivo  para dar a conhecer estes e outros temas da sua ainda curta, mas já reconhecida carreira.

BIO (EN)

Her violin is her companion from the early age of 4 years old . Her first worldwide tour took place when she was 8, with Gnessins virtuosos orquestra, taking her all over the Europe. Her talent was innate and became very obvious early on .Her work and interest for different styles of music would play a strong part of her destiny .

IAN arrived in Portugal chasing new musical adventures and the language quickly became her own .

Today she is a first violin in Oporto Casa da Musica Symphony Orquestra, where she exquisitely interprets classical and contemporary repertoire.

IAN’s life is born after the notated and so cold classical music and the accuracy and aesthetics also play a strong roll in this project, born as a natural consequence , since music in her life is not something static. Static are the works that you play from written sheet of music. “The rest ,is yet to be done , I see my music like a stone in my life , which I have to throw somewhere and then chase after it , see where it fell and what kind of damage it has done . That’s the constant struggle between action and reaction .”

March 2018 represented the beginning of this great adventure with the release of the EP#1 with two themes (“Weird” and “War”), followed by concerts in Mexico , Russia and Portugal, assuring the first half of The Gift concerts both in Oporto and Lisbon coliseus. The  audience reaction could not have been better.

October brought a new EP with new three songs, lead by “Spring or desire”, a new video clip (premiered on national television) and radio Airplay on national level.
In November, she has scheduled several presentations in well-knowned live festivals to perform these and others themes from her short, but well renowned career.